O que são os aplicativos híbridos? Entenda aqui!

Ao criar um aplicativo, uma série de escolhas deve ser feitas pela empresa. A plataforma em que o software será publicado, as funcionalidades e o layout, por exemplo, são algumas delas. Porém, nenhuma é tão importante como os mecanismos de desenvolvimento que serão utilizados para criar o software.

Essa é uma escolha que afeta diretamente os custos do projeto de desenvolvimento, especialmente nos de softwares feitos sob medida, a maneira como a manutenção do código-fonte será feita e as metodologias utilizadas. E em busca de mais flexibilidade nos processos de criação de software, muitas companhias optam por criar aplicativos híbridos.

Se você quer saber o que são os aplicativos híbridos e como essa escolha impacta os seus sistemas, veja o nosso post!

O que são os aplicativos híbridos

Os aplicativos híbridos são um tipo de software que é feito a partir de um framework de desenvolvimento que pode portar o código-fonte para várias plataformas automaticamente. Traduzindo, o aplicativo híbrido é um app que foi desenvolvido com o apoio de uma ferramenta capaz de “traduzir” uma linguagem de programação específica para a linguagem nativa de um sistema. Assim, empresas conseguem reduzir custos e tornar a criação de soluções multiplataforma mais simples.

Como os aplicativos híbridos se diferenciam de aplicativos nativos e web apps?

Ao desenvolver uma aplicação, a empresa deve avaliar qual a melhor escolha a ser feita conforme as suas necessidades. E nesse sentido, compreender as diferenças entre um aplicativo híbrido, um app nativo e um web app é algo crucial. A escolha entre cada uma dessas opções tem um impacto direto nos custos e no direcionamento que a empresa fará a médio e longo prazo.

Os apps nativos são aqueles feitos com a linguagem de programação nativa de um sistema e, em geral, por meio da SDK disponibilizada pela empresa que mantém o SO. A escolha por esse tipo de desenvolvimento geralmente leva a empresa a ter um custo maior para manter o software, especialmente nas ferramentas multiplataforma.

A versão de cada sistema operacional terá um código-fonte próprio, o que aumenta o número de pessoas que são necessárias para manter a ferramenta funcional. A cada update, as funcionalidades devem ser adaptadas para a linguagem nativa do sistema. Por outro lado, a companhia poderá incorporar os novos recursos do sistema às suas aplicações em prazos menores, uma vez que os SDKs nativos são os primeiros a obterem acesso a novas APIs.

Os web apps utilizam tecnologias como HTML, CSS e JavaScript para a criação de aplicações que são executadas diretamente na janela do navegador. Apesar de conseguir acesso a alguns recursos do dispositivo do usuário, como a possibilidade de armazenar e interagir com arquivos locais, além do envio de notificações, elas não consegue utilizar as mesmas funcionalidades de um app nativo: o acesso a recursos ficará restrito às funcionalidades do navegador e a restrições do próprio sistema..

A sua disponibilidade a novos sistemas depende apenas do navegador que é utilizado para acessar a ferramenta. O mesmo código fonte pode ser aproveitado em todos os sistemas em que a ferramenta será distribuída, bastando apenas que a aplicação seja otimizada para modificar o seu layout conforme o tamanho da tela do equipamento.

E como o usuário não precisa instalar a aplicação para utilizá-la, sua capacidade de atingir um grande público torna-se muito maior. O processamento de todas as requests é feito diretamente no servidor da empresa responsável por manter o software, o que diminui a quantidade de recursos necessária para a execução da aplicação.

E por não interagir diretamente com recursos locais, a atualização pode ser feita automaticamente. Isso dá ao negócio a garantia de que todos os usuários possuem acesso às mesmas funcionalidades.

Os aplicativos híbridos são uma solução voltada para empresas que pretendem reduzir os custos de criação de sistemas e, ao mesmo tempo, gerar mais flexibilidade para as suas estratégias. Como apenas um código é mantido para várias plataformas, a necessidade de manter um grande time para gerir o código-fonte cai drasticamente. Assim, o investimento necessário torna-se, também, menor.

Mas ao contrário de um web app, o aplicativo híbrido consegue ter acesso a um grande número de recursos de cada sistema em que ele será utilizado. Por ser instalado na máquina do usuário, a empresa poderá criar mais funcionalidades e, assim, entregar uma ferramenta com mais recursos.

Qual a melhor escolha?

A escolha sobre qual método de desenvolvimento deve ser feita considerando uma série de fatores, como o orçamento do projeto de desenvolvimento e as plataformas em que a solução será disponibilizada. Portanto, o primeiro passo para fazer uma boa escolha é definir os requisitos do software corretamente.

Aplicações web são mais interessantes para softwares que não necessitam de todos os recursos de um sistema operacional. Dessa forma, a companhia consegue criar uma ferramenta que pode ser acessada por um grande número de dispositivos e mantê-la com um custo baixo.

Já aplicativos nativos são ideais para negócios que podem arcar com os custos de manter times dedicados a vários sistemas (ou para softwares que são publicados em uma única plataforma). A empresa poderá aproveitar novas funcionalidades do sistema com mais agilidade, tornando a experiência de uso de suas aplicações mais inteligente e dinâmica: não será necessário esperar que o desenvolvedor do framework para aplicativos híbridos disponibilize tais funcionalidades em sua solução.

Por outro lado, aplicativos híbridos podem ser utilizados por empresas com times compactos ou que buscam a criação de softwares multiplataforma. A companhia poderá, a partir do mesmo código-fonte, desenvolver ferramentas inovadoras e com uma experiência de uso semelhante independentemente do sistema utilizado pelo usuário. Em companhias que precisam de aplicativos corporativos multiplataforma, isso pode ser um fator diferencial.

Os aplicativos híbridos são uma forma versátil e prática para atingir grandes públicos. A empresa pode criar uma solução inteligente sem grandes custos e com um processo de suporte simplificado. Ao mesmo tempo, o aproveitamento de recursos do sistema será maior, permitindo que o software tenha mais funcionalidades do que um web app.

Se você quer saber mais sobre como a criação de aplicativos híbridos pode ser feita, entre em contato conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *