Conheça os principais tipos de aplicativos para empresas

Aplicativos para empresas, chamados de corporativos ou Enterprise, são uma tendência para gestores que priorizam a mobilidade e a facilidade de implantação de sistemas no seu ambiente organizacional.

Uma pesquisa divulgada pela Citrix sobre o assunto mostrou que 41% das empresas, em nível mundial, têm alterado seu modelo de gestão, substituindo sistemas pesados de gerenciamento por softwares armazenados na nuvem.

Esse tipo de aplicativo, além de ser mais seguro quanto à preservação dos dados, ainda aumenta a oportunidade de atender as mais diversas fatias de mercado, algumas ainda inexploradas. O objetivo deste post é destacar quais os principais tipos de aplicativos que podem ser desenvolvidos para uma corporação. Confira!

As diferenças entre um aplicativo corporativo e um aplicativo pessoal

O aplicativo pessoal é utilizado para necessidades individuais, por isso, oferece interface mais simples, com menos funcionalidades e recursos. É muito utilizado para a gestão de finanças domésticas e facilmente encontrado para download na Internet.

Já o corporativo atende aos propósitos organizacionais, de forma personalizada e estratégica, para aumentar o controle de processos complexos, como análise de resultados, gestão da cadeia de suprimentos, emissão de notas fiscais eletrônicas, transmissão de relatórios tributários, cadastro de stakeholders, avaliação da eficiência produtiva, entre outros.

Se um indivíduo decide por utilizar um aplicativo corporativo para suprir uma demanda financeira pessoal, é possível que o resultado tenha uma relação custo-benefício insatisfatória.

Ao mesmo tempo, pode acontecer de uma empresa adotar um customer app, ou aplicativo pessoal, e sofrer com as limitações de suas funcionalidades, com resultados também inferiores ao esperado, e, possivelmente, precisará trocar de sistema. Dessa forma, é necessário escolher as funcionalidades e o tipo de aplicativo ideal para cada pessoa, demanda e situação. Confira alguns exemplos que separamos a seguir.

Tipos de aplicativos para empresas

Coordenação de ordens de serviço

Com esse tipo de aplicativo, é possível gerenciar diversos tipos de prestação de serviço, como consultoria, manutenções elétricas e hidráulicas, condomínio e portaria de prédios, serviços domésticos, entre outros.

Como o próprio profissional é o responsável por lançar as informações da sua prestação de serviço, é preciso ter muita disciplina e, ainda, associar ao sistema do celular um aplicativo para comunicar ao cliente sua chegada ao estabelecimento e a movimentação do trabalho, em tempo real.

Ações de Trade Marketing

Ações de trade marketing são as que abrangem conhecimento de mercado, perfil de consumo dos clientes e criatividade para estruturar estratégias de atração com o objetivo de alavancar as vendas em meio a mercados competitivos.

Aplicativos atualizam os gestores sobre o desempenho das equipes nos pontos de venda (PDVs), disponibilizam informação sobre os principais consumidores do negócio e as condições oferecidas pela concorrência, avaliam a eficiência das estratégias acerca da alocação adequada de produtos no layout da loja e organizam a interação com o público, por exemplo.

Controle financeiro

Talvez seja um dos principais tipos de aplicativo, comum a qualquer negócio. Registra o fluxo de caixa e toda a movimentação bancária, que, de forma integrada, incorpora ao controle: extratos, saldos, transferências, relação das contas pagas, entre outros.

Além disso, com ele, é possível aprovar requisições de compras, apontar possibilidades de investimentos, apurar as contas a receber, para planejar com mais eficiência o pagamento de despesas operacionais e a retirada dos lucros e gerar relatórios e gráficos para análise da situação financeira real da empresa, o que possibilita uma tomada de decisão mais precisa.

Automação da força de vendas

A equipe de força de vendas precisa estar alinhada aos objetivos organizacionais e, por meio do acesso à informação, ter autonomia para deliberar sobre taxas de desconto, prazos e formas de pagamento, ações promocionais, entre outros.

Com um aplicativo que disponibiliza dados em tempo real, a equipe de vendas tem acesso ao estoque da empresa e a dados de produtos, tabela de preços e condições de clientes, por exemplo, em tempo real, e, com isso, evita erros e retrabalho no lançamento de relatórios de venda, além de aumentar a agilidade nas operações, principalmente da equipe de venda externa da empresa.

Outras funcionalidades, como leitura de código de barras, monitoramento por geolocalização e compartilhamento de arquivos, são grandes motivadores para a criação desse tipo de aplicativo, extremamente funcional.

Colaboração de equipes

São aplicativos criados exclusivamente para estabelecer a comunicação entre as equipes de trabalho e de monitoramento. Além disso, é possível realizar a gestão de pessoas por meio do ponto eletrônico, indispensável para otimizar o controle do banco de horas na empresa, assim como a disponibilização de conteúdos em murais compartilhados que informam datas de treinamentos, funcionários que se destacaram no exercício de suas funções, feedbacks da organização e dos clientes, entre outros.

Supply Chain Management

A gestão da cadeia de suprimentos aumenta a eficiência do setor produtivo da empresa. Nele, é necessário acompanhar a entrega e recebimento de mercadorias, requisições de compra, roteirização de entregas e monitoramento de cargas, mas, principalmente, o acompanhamento de índices de avaliação de desempenho, os chamados KPIs, como taxas de ociosidade na distribuição de bens, índices de satisfação de clientes, etc.

Principais recursos de um aplicativo corporativo

1. Feedback

O feedback é imprescindível para estabelecer as métricas que definirão o planejamento estratégico da organização: ao tomar conhecimento das preferências de compra dos clientes da empresa, é possível definir as mudanças que serão necessárias para otimizar os resultados organizacionais.

2. Suporte

Essa é uma questão que precisa ser verificada antes de adquirir algum dos tipos de aplicativos apresentados. A necessidade de manutenção e atualização de sistemas deve ser avaliada pela empresa fornecedora e em alguns casos pode-se disponibilizar um suporte 24 horas.

3. Modo offline

É preciso avaliar a possibilidade ou não de trabalho no modo offline, pois, com esse recurso, os clientes podem ter acesso às informações mesmo ao navegar em locais sem acesso à Internet.

4. Segurança

A segurança é uma preocupação comum e constante entre as empresas. Isso porque aplicativos corporativos armazenam informações importantes que não podem ser compartilhadas com terceiros.

O vazamento de dados é um fato intrínseco ao avanço da tecnologia e da Internet, e, para garantir a eficiência no uso de aplicativos, é preciso verificar a existência de vulnerabilidades e oferecer recursos contra riscos de segurança.

5. Personalização

Um aplicativo que permita a personalização, com possibilidade de adicionar funcionalidades adaptadas às reais necessidades das empresas, oferece mais usabilidade e acessibilidade ao consumidor.

Existem muitos tipos de aplicativos no mercado, sejam eles hospedados em nuvem ou na memória do smartphone, em Android ou iOS. O que importa é que eles sejam adaptados à realidade e à necessidade do usuário, para que a relação custo-benefício favoreça a satisfação do cliente.

Agora que você já conhece vários tipos de aplicativos para empresas, que tal saber qual foi feito exatamente para o seu negócio?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *